• Rede Zebrafish

Estudantes de escola pública de Botucatu conhecem mais sobre Paulistinha

Por Lilian Cristina Pereira

No dia 07 de novembro foi realizado na Escola Estadual Prof. Pedro Torres em Botucatu/SP uma feira de ciências com participação dos doentes e discentes do Pedro Torres e do Departamento de Bioprocessos e Biotecnologia da Universidade Estadual Paulista/UNESP como parte integrante do projeto de Extensão “O aluno como protagonista do processo de aprendizagem”, coordenado pela doutora Carla dos Santos Riccardi. O projeto teve início em março de 2018 com a primeira visita à escola e definição dos grupos de trabalho e temas para apresentação no grande dia da Feira de ciências.

A Rede Zebrafish esteve representada pela doutora Lilian Cristina Pereira, Departamento de Bioprocessos e Biotecnologia e Professora e Pesquisadora do TOXICAM, que foi a tutora do grupo “Os paulistinhas” que escolheu apresentar sobre o Zebrafish como modelo experimental na feira de ciências.

“As atividades começaram timidamente em março. Os alunos pareciam desinteressados e desconheciam o “paulistinha” como é popularmente chamado o peixe Zebrafish. Com o passar do tempo eles foram se interessando pelo peixe e conhecendo suas características e se animaram em preparar maquetes, atividades para os convidados e treinavam suas falas e explicações”, relata a professora Lilian.

Pedro Queiroz, aluno do 4o ano do curso de Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia da Unesp de Botucatu, disse que se sentiu realizado ao ver o interesse dos alunos em aprender algo novo para explicar para seu professores e pais. Em um dos encontros o aluno Pedro ensinou a equipe a confeccionar peixes com papel sulfite utilizando a técnica de origami.

No dia da feira todos os alunos que formavam a equipe estavam organizados e a postos para explicar para seus colegas e professores a importância do Zebrafish como organismo modelo na ciência. No depoimento da Coordenadora pedagógica da Escola Estadual Pedro Torres, Ana Flavia Viana Simões, a professora diz que “foi um momento único ver todas as equipes organizadas e explicando os seus temas escolhidos e que ficou muito feliz em ver os alunos ensinando seus mestres”.

Os alunos explicaram o que é o Zebrafish, origem e habitat; por que um peixinho tão pequeno é utilizado na pesquisa científica, quais as vantagens. As fases do seu desenvolvimento e como os pesquisadores do TOXICAM preparam o acasalamento para obter os embriões.

Equipe: Profa. Dra. Lilian Cristina Pereira – Tutora da oficina

Nome da equipe “Os paulistinhas”

Alunos da Unesp: Pedro Queiroz (quarto ano EBB/Unesp).

Aluno do Pedro Torres: Gabriel, Guilherme, beatriz, Eduarda, Fabiana, Leonan, Erick, Breno, Deivison, Lucas Neves, Isabeli (todos alunos do 3o ano da Escola Estadual Pedro Torres).




92 visualizações0 comentário